Working to Please God

Trabalhar Para Agradar a Deus

“Work as if you were serving the Lord, not as if you were serving only men and women.” (Ephesians 6:7)
“Servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens.” (Efésios 6:7)

What if everyone worked with God in mind? Suppose no one worked to satisfy self or please the bottom line but everyone worked to please God.
E se todo mundo trabalhasse com Deus em mente? Imagine que ninguém trabalhasse para satisfazer a si mesmo ou alcançar a meta mínima, mas que todos trabalhassem para agradar a Deus.

Many occupations would instantly cease: drug trafficking, thievery, prostitution, nightclub and casino management. Certain careers, by their nature, cannot please God. These would cease.
Muitas ocupações cessariam instantaneamente: tráfico de drogas, roubo, prostituição, clubes noturnos e administração de cassinos. Algumas carreiras, por sua natureza, não podem agradar a Deus. Elas cessariam.

Certain behaviors would cease as well. If I’m repairing a car for God, I’m not going to overcharge his children. If I’m painting a wall for God, you think I’m going to use paint thinner?
Da mesma maneira, alguns comportamentos cessariam. Se eu estou consertando um carro pra Deus, eu não vou cobrar a mais de um filho dEle. Se eu estou pintando uma parede pra Deus, você acha que eu vou usar “thinner”?

Imagine if everyone worked for the audience of One. Every nurse, thoughtful. Every officer, careful. Every professor, insightful. Every salesperson, delightful. Every teacher, hopeful. Every lawyer, skillful.
Imagine se todo mundo trabalhasse para a audiência com o Único. Cada enfermeira, pensativa. Cada auxiliar de escritório, cuidadoso. Cada catedrático, reflexivo. Cada vendedor, embevecido. Cada professor, esperançoso. Cada advogado, preparado.

Impossible? Not entirely. All we need is someone to start a worldwide revolution. Might as well be us.
Impossível? Não totalmente. Tudo que precisamos é de alguém pra começar uma revolução mundial. Bem poderíamos ser nós.

Max Lucado



Publicado por:
Em:
2 de outubro de 2008 às 23:09
Categorias:
Internacionais, Reflexões
Compartilhar